segunda-feira, 18 outubro 2021

N Notícias

Socialização da requalificação do centro histórico ultrapassou a expectativa da câmara – presidente

A socialização da proposta da requalificação do centro histórico ultrapassou a expectativa da equipa camarária devido a convergência dos sanfilipenses à volta da requalificação do centro e da modernização das artérias da própria cidade.

A reunião de socialização decorreu durante cerca de quatro horas, das 16:00 às 20:00 de sexta-feira, 19, facto que deixou a autarquia satisfeita, sobre devido à “participação expressiva” de elementos da sociedade civil e de técnicos.

“Salvo um ou outro pormenor, mas que estamos abertos para sentar à mesa e resolver, há uma convergência total à volta da requalificação, e isto é um grande avanço e um aspecto relevante neste processo”, destacou o presidente da câmara de São Filipe, Nuías Silva, que não escondeu a sua satisfação com a participação e a “diversidade de intelectualidade” o que demonstra, segundo o mesmo, que a cidadania dos sanfilipenses “está viva” e que “é preciso continuar a acarinhá-la”.

O autarca deixou a garantia de continuação do diálogo “aberto e permanente” sobre o processo de desenvolvimento de São Filipe, lembrando que a construção da cidade “é de todos e não do presidente da autarquia, que mais não é do que um guia”.

Por isso prometeu socializar todos os grandes projectos que tenham algum impacto sobre a cidade e o município e que altere a forma de vivência e de ver as coisas para ter a convergência, durante este ano e ao longo do mandato.

A proposta introduzida no quadro do projecto em curso, é para asfaltar a avenida Amílcar Cabral até junto do tribunal, subindo depois pela rua de Las Vegas, pracinha Rodrigo, rua dos TACV até o cruzamento junto da residência de Cezinha de Telecom, descendo até antiga biblioteca municipal, hoje assembleia municipal de São Filipe, preservar de forma integral o núcleo histórico (Bila Baixo) e trazer um pouco de modernidade à própria cidade no que se refere à circulação urbana e tratamento urbano e paisagístico.

Igualmente a proposta contempla a criação do pedonal que será um misto entre a calçada artística a base de pedra basáltica e alguns troços em pavês, abrangendo todo a largo de Alto São Pedro, estendendo desde a entrada junto do hotel Savana (sul) até antiga Casa Dade (norte) e desta até o final da praça junto do restaurante Coral.

Relativamente a estas propostas introduzidas, a questão financeira está negociada com o Governo dentro do pacote de apoio à Câmara Municipal de São Filipe, aludiu Nuías Silva.

Informou que relativamente a asfaltagem das outras partes da cidade, para complementar e interligar com a requalificação, está devidamente analisada dentro da engenharia financeira que a câmara irá fazer para o financiar.

A parte relativa ao projecto de requalificação do centro histórico e da asfaltagem das principais artérias é para este ano, referiu a mesma fonte.

Sublinhou que, no próximo, quando a cidade comemorar os 100 anos da sua elevação a esta categoria, que ocorreu a 22 de Julho de 1922, será celebrado numa cidade “totalmente diferente”, com indícios claros de “uma nova atitude, liderança e ambição”.

O autarca apontou que em relação a asfaltagem das outras artérias, que acontecerá ao longo do mandato, a sua câmara está a trabalhar na questão financeira para definir o que será feito este ano e nos próximos três anos, indicando que assim que tiver a proposta da empresa Elevo vai socializar, porque, explicou, “felizmente os sanfilipenses estão convergentes com esta visão de que não podemos perder mais tempo e é preciso agir e implementar com sucesso as obras de modernização”.

Este projecto vai ser implementado em parceria com o Governo, estando a câmara a fazer outras engenharias e montagens financeiras através de um “trabalho prudente” de tesouraria e de poupanças, que permite libertar fluxos de tesouraria para financiar os projectos.

“São Filipe pode arrecadar muito mais receitas do que aquela que arrecada hoje e com uma gestão prudente e um trabalho de diálogo”, defendeu Nuías Silva.

No dia em que a equipa completou três meses da tomada de posse, este indicou que apesar de estar numa “fase embrionária”, São Filipe encontra-se com “um nível de celeridade” no aspecto de planeamento de projectos, que permitirá ter no final deste ano e no início dos próximos “grandes obras” e um trabalho para projectar “um São Filipe ambicioso, moderno e competitivo” que prometeu.

 “Vamos negociar ainda durante o nosso mandato para que o processo de asfalto saia da cidade e que a via Patim/Saltos seja asfaltada”, disse Nuias Silva, que acredita que durante o primeiro ano do seu mandato fará “todas as negociações e convergências” com o Governo para terminar este troço devido a importância e o impacto que tem, de modo a que o turista possa sair de São Filipe até Chã das Caldeiras numa estrada asfaltada.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)