21-06-2018

D Diáspora

Projectos de requalificação de Cova Figueira e Estância Roque vão ser socializados nos EUA

Os projectos de requalificação urbana da cidade de Cova Figueira e do povoado de Estância Roque, na ilha do Fogo, vão ser socializados com a comunidade de Santa Catarina do Fogo residentes nos Estados Unidos da América (USA).

A apresentação e socialização dos dois projectos com os emigrantes acontecem durante a visita que os presidentes dos dois órgãos autárquicos, câmara e assembleia municipais, Alberto Nunes e Luís Alves, respectivamente, efectuam entre 28 de Maio a 10 de Junho aos Estados Unidos da América.

Em declarações à Inforpress, Alberto Nunes disse que para a requalificação urbana da cidade de Cova Figueira, o Governo garantiu 70 mil contos, observando que a mesma vai ser realizada por fases, sendo que para 2018 a previsão é para investir cerca de 25 mil contos.

A requalificação urbana, explicou, abrange desde Maria da Cruz/Domingos Lobo até Enseada Helena, incluindo o bairro de Lapinha, e prevê a construção de uma via alternativa à única rua principal existente, através da continuação da estrada de acesso a Lapinha, praças, ruas, substituição de bancos e a nova rede de iluminação pública.

Com relação à localidade de Estância Roque, a edilidade a identificou para implementação do projecto de requalificação no quadro das cidades seguras, por este povoado apresentar alguns problemas sociais e económicos.

Para a sua requalificação, a edilidade dispõe de um projecto no montante de cerca de 30 mil contos que já foi entregue à agência das Nações Unidas em Cabo Verde, estando a ONU Habitat a identificar parceiros para apoiar a câmara na mobilização do financiamento. A edilidade, por sua vez, está a mobilizar recursos para este projecto de cariz social e económico e a sua socialização com emigrantes constitui um dos passos nesta direcção.

Sobre a razão da sua socialização com a emigração, Alberto Nunes indicou que na plataforma eleitoral tinha identificado a comunidade emigrada como parte de Santa Catarina fora do território, anotando que, entre emigrantes originários deste município e os descendentes, a comunidade residente nos Estados Unidos representa quase o triplo da população residente em Santa Catarina, que ronda os seis mil habitantes.

O autarca adiantou ainda que durante a visita aos Estados Unidos da América, além dos projectos de requalificação urbana da cidade de Cova Figueira e do povoado de Estância Roque, vai ser socializado o projecto de electrificação domiciliária de Chã das Caldeiras.

Prevê-se ainda encontros com o núcleo organizativo, com os emigrantes de forma personalizada e outro mais alargado para explicar e diferenciar aqueles que são projectos públicos e privados, no sentido de explicar, sensibilizar e solicitar investimentos dos emigrantes.

O edil vai solicitar àqueles que detém casas na cidade de Cova Figueira, que não dispõe de unidade hoteleira, e que estão fechadas, no sentido de equipá-las e transformá-las em espaço para acolhimento de turistas no centro da cidade, funcionando como complemento a Chã das Caldeiras, assim como investimentos em outros projectos de caracter privado, como farmácia e posto de combustível.

Alberto Nunes indicou ainda que a visita servirá para fazer o balanço dos 21 meses de governação, nomeadamente aquilo que foi a promessa, os projectos realizados e os que faltam por concretizar, observando que a maior promessa de campanha era o campo relvado e a mesma foi cumprida no primeiro ano.

Segundo o mesmo, ainda há “tempo suficiente” para cumprir as promessas e que são estes aspectos que vão ser analisados com os emigrantes.

Inforpress

Comments fornecido por CComment

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)