segunda-feira, 21 setembro 2020

N Notícias

Fábio Vieira aposta em cinco eixos para continuar o processo de desenvolvimento dos Mosteiros

O candidato do Partido Africano de Independência de Cabo Verde  à presidência da câmara dos Mosteiros nas autárquicas de 25 de Outubro definiu cinco eixos para continuar o processo de desenvolvimento do município.

Fábio Vieira, que nos dois últimos mandatos desempenhou as funções de vereador, e que concorre ao lugar que nos últimos 18 anos foi ocupado pelo seu colega de partido Carlos Fernandinho Teixeira, disse que abraçou este projecto por amor aos Mosteiros e para a sua materialização conta com o “engajamento e mobilização de todos os militantes e amigos” do PAICV.

“Esta candidatura extravasa os limites partidários e congrega pessoas de outras convicções políticas por se tratar de um projecto que visa dar continuidade ao processo de colocar Mosteiros num patamar superior de desenvolvimento”, referiu o candidato, que enumerou os ganhos conseguidos nos mais variados sectores de actividades.

Este auto definiu-se como pragmático e “conhecedor da realidade económico e social do município”, mas também do País, e disse que não pode prometer transformar “Mosteiros em Nova Iorque ou Dubai”, mas sim apostar nos recursos endógenos do próprio município para continuar o seu desenvolvimento.

Assim, no seu programa eleitoral definiu alguns eixos, nomeadamente agricultura, pecuária, pesca e ambiente, que considerou de estratégico, cidadania local, juventude, cultura, desportos e formação, turismo e o eixo de diáspora que tem sido “um grande activo” para o desenvolvimento do município.

Fábio Vieira apontou algumas actividades que podem ser implementadas como criação de uma cooperativa agrícola, aposta na transformação dos produtos agro-pecuários, formação técnica e profissional, desenvolvimento do turismo de natureza e científica, de entre outras.

O actual presidente da câmara dos Mosteiros, Carlos Fernandinho Teixeira, recordou que a candidatura de Fábio Vieira começou a ser preparada desde as eleições autárquicas de 2016, salientando que surgiu como “candidato natural” pela sua competência técnica e abnegação de poder dar continuidade às obras de desenvolvimento dos Mosteiros, iniciadas desde 1996 com Júlio Correia, o primeiro presidente eleito nos Mosteiros.

“O poder não é eterno, tem um princípio e um fim”, disse Carlos Fernandinho Teixeira, que está na câmara dos Mosteiros há 24 anos, desde 1996, primeiro como vereador na altura em que Júlio Correia foi presidente (1996-2002) e desde essa altura como presidente, tendo sido eleito para o cargo em 2004 e reeleito em 2008, 2012 e 2016.

Por seu lado, o candidato à presidência da Assembleia Municipal dos Mosteiros, cargo para que foi eleito em 2016, Lúcio M Fernandes, disse, por seu lado, que por amor aos Mosteiros e para o seu desenvolvimento está sempre disponível, observando que a equipa liderada por Fábio Vieira (câmara) e ele (assembleia) dispõe de um “projecto ambicioso” para dar continuidade ao desenvolvimento deste município.

O acto de apresentação que iniciou com um atraso significativo teve de ser interrompido por um longo período devido a um blackout no fornecimento de energia à cidade da Igreja, que os responsáveis da candidatura classificaram de propositado, já que aconteceu no momento em que Fábio Vieira se preparava para fazer a sua intervenção, mas também porque as demais zonas dos Mosteiros dispunham de energia.

Fábio Humberto da Rosa Alves Vieira é natural dos Mosteiros onde nasceu a 23 de Novembro de 1980, é doutorando em Ciência Política pela Universidade de Aveiro, mestre em Administração e Gestão Pública e pós-graduado em Governo Local pela Universidade de Aveiro, licenciado em Ciências da Educação, pela Universidade Jean Piaget.

Vereador na Câmara Municipal de Mosteiros desde 2012, foi também deputado municipal dos Mosteiros (2004 a 2012), assessor do ministro do Ensino Superior Ciência e Inovação, e dos dois últimos ministros da Administração Interna, assim como ministro da Juventude e Desporto, além de outras funções como director administrativo na empresa Pedra e Mármore, professor no “Colégio Turminha” na cidade da Praia, na escola secundária dos Mosteiros.

É autor de cinco livros, nomeadamente “A Outra Face do Meu Ser” (poesias), “O Retrato de Um Sonho” (Romance), “Metáforas da Alma Anacoreta” (Poesias), “Uma Vida, Mil e Um Destinos” (Romance) e “Vive cada dia como se fosse o último” (romance, em edição).

Lúcio Fernandes, por seu lado, é também natural dos Mosteiros onde nasceu no ano de 1981, licenciado pela escola latino-americana de medicina da faculdade de Universidade de Havana, Cuba, em Medicina com especialidade na Medicina Familiar e Cardiologia, e desde 2013 é médico cardiologista do hospital central Dr. Agostinho Neto (Praia) e na Policlínica Cardiomed, possuindo várias outras formações no ramo da cardiologia.

Actualmente é presidente da Assembleia Municipal dos Mosteiros e vice-presidente da Juventude do PAICV (JPAI), além de outras funções políticas.

O acto de apresentação foi presidido pela presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, que chegou sexta-feira à ilha do Fogo com a finalidade de fazer a apresentação pública dos candidatos à presidência dos órgãos autárquicos dos três municípios.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)