quarta-feira, 12 agosto 2020

N Notícias

Quatro indivíduos detidos na posse de carne de tartaruga apresentados ao tribunal

Os quatro indivíduos detidos na noite de terça-feira na ilha do Fogo pela Polícia Nacional, na posse de 28 quilos de carne de tartarugas marinhas serão apresentados hoje ao tribunal para legalização de prisão.

A detenção dos indivíduos ocorreu numa das praias nas proximidades de Ponta Verde, zona norte da ilha, por elementos da PN e da associação de conservação e uso sustentável dos recursos, Projecto Vitó, que foram alertados quando estavam a vigiar uma outra praia de desova nas proximidades da cidade de São Filipe.

O comandante da Esquadra de São Filipe, Fernando Tavares avançou que a PN está a ultimar o processo para apresentação ainda hoje dos quatro indivíduos ao tribunal para legalização de prisão e aplicação de medidas de coacção.

O director executivo do Projecto Vitó, Herculano Dinis disse hoje à Inforpress que no quadro de trabalho de fiscalização das praias foi criada uma equipa integrada por elementos da PN, da delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA), do Instituto Marítimo Portuário (IMP), Inspecção da Pesca e coordenada pela associação e, que, pontualmente, integra representação de outras instituições parceiras.

Indicou que na noite de terça-feira quando a equipa fazia a sua terceira visita de fiscalização das praias de Praieta e de Nossa Senhora da Encarnação recebeu uma denuncia do guarda de projecto de que alguém estaria a capturar tartaruga na “pedra praia”, nas proximidades de Ponta Verde.

Herculano Dinis referiu que de imediato a equipa deslocou-se a Ponta Verde e depois fazer o percurso de quatro quilómetros a pé e sem iluminação até a referida praia onde foram surpreendidos em flagrante delito quatro jovens de Ponta Verde na posse de 28 quilos de carne de uma tartaruga abatida e que transportavam em latas.

O director executivo do Projecto Vitó referiu que até este momento há o registo de 34 carcaças de tartarugas abatidas esta temporada nas praias da ilha do Fogo, sobretudo naquelas onde a associação não dispõe de guardas, observando que já nos Ilhéus Rombos onde a instituição dispõe de uma equipa, não há registo de abate de tartarugas este ano.

Em relação a registos de ninhos e de rastos, Herculano Dinis avançou que foram identificados 640 rastos de saída de tartarugas nas praias da ilha do Fogo e 301 ninhos, enquanto que nos Ilhéus Rombos até este momento foram identificados 1519 ninhos e 2.700 rastos de saída de tartarugas, sublinhando que quer nas praias de Ilhéus como da ilha do Fogo já começaram a registar eclosão de ninhos com saída de centenas de filhotes de tartarugas.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)