quarta-feira, 12 agosto 2020

N Notícias

Associação Projecto Vitó regista captura ilegal de uma dezena de tartarugas marinhas

A associação de conservação e uso sustentável dos recursos, Projecto Vitó, registou, até quarta-feira, 15, a captura de pelo menos uma dezena de tartarugas marinhas em várias praias de desova da ilha do Fogo.

O director executivo do Projecto Vitó, Herculano Dinis, avançou à Inforpress que até ao dia 15 de Julho tinham sido capturadas 10 tartarugas sendo duas na praia Ladrão, uma na praia de Fonte Bila, duas em Campanas e uma na praieta (São Filipe), três no município de Santa Catarina e uma nos Mosteiros, mas o mesmo acredita que o número pode ser muito superior.

Herculano Dinis indicou que no município dos Mosteiros as diligências da Polícia Nacional resultaram na detenção de dois indivíduos supostamente pela captura de tartarugas, destacando o empenho, dedicação e o engajamento dos agentes da PN na implementação da nova legislação sobre as tartarugas marinhas.

Aquele responsável observou que na última segunda-feira a PN resgatou uma tartaruga “das mãos dos criminosos”, em Campanas de Baixo, numa altura em que a tartaruga foi encontrada com uma pedra na cabeça e estava “praticamente enterrada”, segundo o responsável do Projecto Vito.

Em relação a presente época de desova, Herculano Dinis indicou que o projecto está a experimentar o melhor arranque de sempre de uma temporada de desova de tartarugas e que desde a fundação da associação não há registo igual à deste ano.

Até ao dia 15 de Julho a associação tinha identificado cerca de mil ninhos de desova de tartarugas, sendo que perto de duas centenas nas praias da ilha do Fogo e 800 ninhos nos Ilhéus do Rombo, os dois espaços em que a associação promove trabalhos de preservação e conservação desta espécie.

Na praia de Fonte Bila, onde se efectua a extracção de areia e que foi suspensa há pouco mais de uma semana, neste momento o Projecto Vito identificou um total de 62 ninhos.

A nível dos Ilhéus do Rombo, uma equipa de monitorização de tartarugas marinhas da associação, que se encontra naquele espaço há mais de um mês, realiza todas as manhãs a promoção de ninhos e rastos de tartarugas.

O trabalho consiste na realização de uma volta completa ao Ilhéu de Cima com passagens pelas 22 praias de desova e os ninhos e rastos são identificados, registados e compilados numa base de dados que permitirá a associação Projecto Vito, no final da temporada, fazer as estatísticas de nidificação por praias.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)