segunda-feira, 06 abril 2020

N Notícias

Equipa de médicos especialistas realiza consultas nos concelhos de São Filipe e Mosteiros

Nove especialistas, sendo oito portugueses e um nacional, acompanhados de clínicos gerais, realizam consultas de dermatologia nos municípios de São Filipe e dos Mosteiros, no quadro da sétima jornada de dermatologia.

A dermatologista Raquel Fernandes lembrou que esta actividade é realizada pela sétima vez e que este ano se escolheu a ilha do Fogo para ser contemplada porque nunca tinha recebido actividade da jornada nesta ilha, que consiste numa parceria público-privada.

Segundo a mesma, a parte privada é a Dermoclinica de que ela é sócio-gerente, associada a Bioderma que é uma empresa de dermocosmético que dispõe de um fundo para actividades sociais, associados à Delegacia de Saúde e ao hospital público.

Anualmente, avançou, realizam estas actividades que consistem em duas fases, sendo uma prática, com consultas gratuitas nos centros de saúde e escolas, cobrindo este ano São Filipe e Mosteiros.

A outra fase, teórica, será realizada no Hospital Agostinho Neto (Praia), onde se prevê apresentação de “temas pertinentes” sobre os quais os médicos gerais deparam no dia-a-dia, e fazer uma reciclagem na área de dermatologia, devido à existência de poucos especialistas nesta área, um total de sete, sendo cinco na ilha de Santiago e dois na de S.Vicente.

As doenças de pele na ilha do Fogo, de uma forma geral, não são diferentes das outras ilhas, e são doenças relacionadas com o factor solar e doenças infecto-contagiosas, desde fungos, micoses, escabioses, sem esquecer a parte alérgica que predomina e que constitui a realidade cabo-verdiana.

A especialista indicou que a parte climática, as doenças infecto-contagiosas, as condições económicas, saneamento básico, aglomeração de pessoas na mesma casa são situações que favorecem o aparecimento dessas doenças.
O especialista António Massa, da Associação Portuguesa de Dermatologia, que integra a missão, disse que começou a desenvolver actividades do género há 28 anos em Portugal, com um grupo de especialistas para atender as pessoas que mais precisam, sublinhando que depois levou a experiencia para Angola e Cabo Verde para tratar, partilhar a experiência e fazer diagnostico das doenças de pele.

Segundo o médico, nas pessoas atendidas no primeiro dia na delegacia de saúde de São Filipe, a equipa encontrou patologias variadas, algumas das quais precisam de medicamentos de que não dispõe de momento, mas que as pessoas vão arranjar para resolver os problemas.

Para os casos que precisam de cuidado mais continuado, a equipa vai ver até onde é possível ajudar, observando que vai ser o médico assistente que terá a responsabilidade de dar continuidade ao trabalho, pois caso contrário, ajuntou, “não valerá a pena estar aqui a ajudar”.

Quanto a jornadas dermatológicas, este disse que serve para partilhar opiniões úteis através de palestras com temas de “actualização em dermatologia para não dermatologistas em que será utilizada uma linguagem perceptível que todos entendem o que fazemos e podemos melhorar a ser mais eficazes, e em alguns casos, a ser mais práticos e rápidos em todos estes processos”.

A delegada de Saúde de São Filipe, Joana Alves, disse que há muita situação de pele que afecta a população numa ilha com carência de especialistas nas doenças de pele e por isso a vinda desta equipa de nove médicos especializados na área de dermatologia é “muito bom para a população”.

A delegada de Saúde avançou que devido ao sol, as pessoas deviam usar constantemente protectores solares que, “infelizmente não é acessível”, sublinhando que há muitos problemas de pele e neste momento regista um surto de escabiose (coceirinha), sobretudo nas crianças.

Quanto a medicamentos, esta disse que se está a basear na lista nacional de medicamentos para prescrever as receitas porque nem todos os medicamentos que querem prescrever existem no mercado.

Adiantou que três clínicos gerais estão a acompanhar os especialistas para poder dar acesso a medicamentos e resolver os caos de acordo com a realidade, por um lado, e, por outro, para poderem fazer o acompanhamento dos casos que carecem de continuidade para o tratamento.

Na segunda-feira, os especialistas concentraram-se na delegacia de Saúde de São Filipe, hoje vão estar nos Mosteiros e na quarta-feira nas escolas do município de São Filipe para atendimento de crianças em idade escolar, isto apesar de no primeiro dia terem atendidos várias crianças de algumas escolas básicas.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)