quinta-feira, 23 janeiro 2020

N Notícias

Afosol trabalha com instituição parceira para implementar projecto no sector de ligação domiciliária de água

A Associação Fogo Solidário (Afosol) está a trabalhar com uma instituição parceria num projecto abrangente de ligações domiciliárias de água para famílias mais carenciadas da ilha do Fogo.

A informação foi hoje avançada pelo presidente do conselho directivo da organização não-governamental (ONG) Afosol, Eugénio Veiga, ao anunciar o financiamento da Embaixada dos Estados Unidos da América para o segundo projecto de ligação domiciliária de água na zona sul dos Mosteiros para beneficiar 43 famílias.

Segundo Eugénio Veiga uma equipa da instituição, que não identificou, visitou a ilha nos dias 13 e 14 de Novembro para reconhecimento de projecto ligado à ligação domiciliária de água e “há um acordo de princípio na perspectiva de continuar a trabalhar para que dentro de algum tempo, em todas as localidades da ilha, as famílias carenciadas possam beneficiar de água”.

Para o responsável da Afosol nos próximos sete ou oito meses, se tudo correr conforme o planificado, as localidades de Atalaia, onde há um deficit grande das ligações domiciliarias com  muitas famílias fora do sistema, e  de Ribeira do Ilhéu (Mosteiros) e algumas famílias de Tinteira (Santa Catarina) serão contempladas, mas adianta que o projecto visa alargar a outras zonas de Santa Catarina e de São Filipe, por se tratar de um projecto de maior dimensão financeira e de cobertura geográfica superior.

Quanto ao projecto financiado pela Embaixada dos Estados Unidos da América e que visa cobrir 43 famílias de Relva, Achada Grande e Corvo (Mosteiros), com o segundo projecto de ligação domiciliária de água, Veiga considerou-o de “estratégico” já que além de garantir ligações domiciliárias de água, visa a promoção da fruticultura no quadro da segurança alimentar e a melhoria de uma habitação de uma família carenciada e deficiente.

O financiamento da Embaixada é no valor de nove mil dólares, mais de 900 contos cabo-verdianos, metade dos quais já foi transferida para a conta da Afosol mas, além desse financiamento, na execução do projecto a associação conta com a participação das famílias na realização das obras não qualificadas e da Águabrava que, no dizer de Eugénio Veiga, é um parceiro estratégico na parte técnica.

O responsável da Afosol refere que a implementação dessa segunda iniciativa, financiada pela Embaixada dos EUA, vai contribuir para a garantia do bem-estar das famílias beneficiárias, para a criação de uma nova dinâmica económica e social, assim como para a desactivação dos chafarizes nas três localidades e para a diminuição da pressão junto dos poderes públicos do sector da água.

Eugénio Veiga observou que com a sua concretização a realidade passará a ser diferente e que, na localidade de Corvo, a totalidade das famílias passarão a estar cobertas com a ligação domiciliária enquanto nas localidades de Relva e Achada Grande a cobertura será superior a 90 por cento (%).

Além destas acções, em 2019 a Afosol promoveu várias actividades, nomeadamente, apoio no salvamento do gado, apoio escolar e em 2020 vai continuar a trabalhar noutros domínios.

Eugénio Veiga avançou que a associação vai continuar a dialogar com a instituição parceira no sentido do financiamento de um projecto mais estruturante e que visa a elaboração de novos roteiros turísticos para as ilhas do Fogo e Brava, cujo valor ultrapassa os 60 mil contos.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)