quarta-feira, 23 outubro 2019

N Notícias

Santa Catarina submete projecto de reabilitação de escolas a ONG luxemburguesa para financiamento

O município de Santa Catarina do Fogo submeteu um pacote de projecto, visando a reabilitação da rede de escolas básicas do município e de alguns infantários, à organização não-governamental luxemburguesa “Betebuerg Helleft”, para “possível financiamento”.

O projecto está orçado em cerca de 80 mil contos para um período de três anos e já foi entregue às autoridades governamentais do Luxemburgo para análise.

Aguarda-se pela decisão que deve ser conhecida nos meados de Novembro, segundo o presidente da câmara de Santa Catarina, Alberto Nunes.

Uma equipa desta ONG, integrada pelo seu presidente, que se encontra na ilha do Fogo para inteirar do andamento dos projectos financiados no município de São Filipe, visitou no final de semana algumas escolas do município de Santa Catarina como Roçadas, Figueira Pavão, Mãe Joana, Estancia Roque e Cova Figueira, para se inteirar no local da situação, mas recebeu informações sobre o estado das demais escolas do município.

Alberto Nunes indicou que em caso de financiamento, que será parcelado, a prioridade são as escolas de Mãe Joana, Estancia Roque e Figueira Pavão, que se encontram em “pior estado de conservação” e exigem uma “intervenção urgente”, assim como os jardins-de-infância de Figueira Pavão e Achada Furna, que também estão “em estado avançado de degradação”.

O projecto consistirá na reabilitação das escolas e casas de banho, fornecimento de parte de mobiliários (cadeiras e carteiras), equipamentos informáticos e formação de professores da educação básica obrigatória, assim como para a manutenção de rede informática.

No município de São Filipe, que beneficia de financiamento para projectos nos domínios de educação e abastecimento de água nos últimos 20 anos, foram reabilitadas e ampliadas as escolas do Ensino Básico Integrado (EBI) de Patim e Santa Filomena e reabilitadas as de Campanas de Baixo e Escola Central (cidade), fornecimento de mobiliários, equipamentos informáticos e a formação para professores do primeiro ciclo do ensino básico que ainda não se efectivou e que está programada para a primeira quinzena de Outubro.

O pacote inicial para São Filipe incluía também a reabilitação das escolas básicas de Pé do Monte, Lagariça, Cabeça do Monte, Ponta Verde, Inhuco, Domingos Ledo, Pedro Cardoso (Cidade), Curral Grande, São Domingos, Cutelo e Italiano, e a construção de escola básica de Jardim/Batente.

Na cerimónia de descerramento da placa de reabilitação da escola central, ocorrida na tarde de segunda-feira, 30 de Setembro, o presidente da câmara de São Filipe, Jorge Nogueira, pediu à associação que continue “tão amiga e solidária” como tem apoiado na reabilitação e modernização das escolas em São Filipe, sem indicar que escolas poderão ser contempladas.

Segundo o mesmo,  Luxemburgo “foi é e continuará a ser” um parceiro “muito importante” para o desenvolvimento de Cabo Verde, e, no caso da ilha do Fogo, não só na educação, mas em “projectos importantes” ligados à prospecção e abastecimento de água.

A delegação da “Betebuerg Helleft” visitou as várias escolas reabilitadas e outras que se encontram em “estado avançado de degradação” no município de São Filipe.

A delegação visitou também o município dos Mosteiros e encontrou-se com a equipa camarária, havendo possibilidade de intervenções na reabilitação de escolas a nível dos três municípios da ilha do Fogo.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)