quarta-feira, 23 outubro 2019

N Notícias

Projecto “harmattan eco-lodge” à espera de financiamento – Luísa Jorgensen

O projecto agroturístico que ocupa 50 hectares de terreno, denominado projecto “harmattan eco-lodge”, propriedade de Luísa e Vincent Jorgensen, está em compasso de espera aguardando financiamento para a sua concretização.

A informação foi transmitida às autoridades locais e centrais presentes na cerimónia de inauguração da unidade hoteleira “hotel casa colonial Koenig”, propriedade de Luísa e Vincent Jorgensen, tendo a proprietária indicado que o projecto localiza-se a sete quilómetros da cidade de São Filipe onde já foram investidos, com fundos próprios, mais de 150 mil contos.

“O projecto harmattan eco-lodge está em ‘slow motion’, ao ritmo da possibilidade dos nossos fundos próprios, em compasso de espera de financiamento, apesar de todo um ecossistema de financiamento criado e operacionalizado pelo Governo”, disse Luísa Jorgensen, sublinhando que alguns decisores e executores das políticas do Governo “teimam em não acreditar na realidade que os olhos mostram, insistindo com processos de burocracia exagerada”.

Esta observou que à semelhança da nova unidade hoteleira com um total de 12 quartos, piscina e snack-bar, inaugurado hoje, não vão desistir e continuarão a procurar os meios e recursos para pôr de pé aquilo que consideram ser “um grande empreendimento, a harmattan eco-lodge”.

Com relação a esta nova unidade hoteleira, instalada num sobrado que passou por uma profunda remodelação, representa, segundo a proprietária, “a continuação da realização do sonho de contribuir para que a cidade de São Filipe e a ilha do Fogo tenham instalações de hospedagem com qualidade e requinte, aproveitando e conservando o património existente e característico da ilha, os sobrados”.

“Esta é a segunda casa colonial do nosso grupo transformado em unidade hoteleira, mas preservando os traços arquitetónicos e históricos”, disse Luísa Jorgensen, observando que a sua remodelação representou um grande esforço financeiro, lamentando porém o facto de apesar de todos os avanços com o “hub de promoção e apoio às empresas, ainda está longe a compreensão por diversos serviços a que recorreram deste projecto”.

Segundo a mesma, com a inauguração do hotel casa colonial Koenig, o grupo de empresas Zebra alcançou um total de 60 quartos e garante 65 postos de trabalho, mas adianta que a meta é muito mais porque “a ilha quer e precisa de muito mais”.

O ministro do Turismo, José Gonçalves, presente na cerimónia, observou que a ilha do Fogo tem particular relevância, porque, afirmou, “Deus criou o vulcão e a linda natureza, e o homem os sobrados” que, segundo o mesmo, são elementos que os turistas procuram na ilha, frisando que “os sobrados são um enorme potencial turístico da ilha e que tem a ver com a sua singularidade”.

Este destacou também a clara harmonia entre o passado e o presente na remodelação do sobrado e pode ser modelo de requalificação dos outros sobrados existentes na cidade de São Filipe para potenciar a história dos sobrados e dignificar a cidade com o seu património construído.

O autarca de São Filipe, Jorge Nogueira, mostrou-se satisfeito com o trabalho de reabilitação, advogando que se trata de preservar, requalificar e modernizar um valioso património arquitectónico e histórico, e que por detrás deste sobrado há toda uma história, ela em si também uma oferta turística.

Este referiu que quando se está a valorizar e preservar um património se está também a preservar a identidade, e reconheceu que São Filipe tem identidade própria e precisa cada vez mais de ser preservada.

O autarca disse que nos próximos dias vão ser notificados todos os privados/proprietários dos sobrados que estão numa situação ruinosa, mas que estão catalogados como patrimónios, para, em conjunto com a câmara, e de uma forma pedagógica, definir um tempo para discutir a solução para esses sobrados.

Na sua intervenção destacou ainda projectos que considerou “importantes” para o desenvolvimento da ilha, não só no turismo como nos demais sectores, mostrando confiança e certeza no desenvolvimento do seu município e da ilha do Fogo, no seu todo.

O acto inaugural contou ainda com a intervenção de Carlota Pinto Koenig, filha de Alberto Koenig, último proprietário do referido sobrado, assim como a apresentação do historial do edifício desde a sua construção até os dias de hoje.

A placa foi descerrada pelo vice-primeiro-ministro e pela filha do último proprietário, na presença de dezenas de convidados nacionais e locais.

O sobrado, recorda-se, foi construído na primeira metade do século XIX pelo avô paterno de Abílio Macedo, transitando depois para vários donos até chegar à família de Alberto Koenig (parentes do pintor Alemão) antes da sua aquisição pelos novos donos.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)