17-11-2018

N Notícias

Projecto “Impacto na localidade de Roçadas” é inaugurado na próxima quinta-feira

O projecto “Impacto na localidade de Roçadas”, zona sul de Santa Catarina do Fogo, é inaugurado quinta-feira, 08, pela ministra da Família e Inclusão Social, Maritza Rosabal, cerca de seis meses após a conclusão das obras.

O projecto de “desenvolvimento sustentado, participativo e integrado”, inclui as localidades de Dacabalaio, Fonte Cabrito e Monte Escora, além de Roçadas, sendo que a infra-estrutura mais visível é a praça.

Mas existem outras intervenções como o gabinete de acompanhamento das vítimas relacionadas com a violência baseada no género, que funciona duas vezes por semana.

A construção de uma praça custou cerca de cinco mil contos e enquadra-se no projecto de requalificação do bairro, que contou com o co-financiamento do Sistema das Nações Unidas, segundo o presidente da Câmara Municipal de Santa Catarina, Alberto Nunes.

O bairro de Roçadas foi construído na década de 50 do século passado para albergar os deslocados da erupção vulcânica de 1951.

Posteriormente foi construído um espaço de lazer (praça) à entrada do bairro que foi requalificada através de revestimento com pedra vista, colocação de pavês, construção de quiosque e um espaço cultura, visando criar espaços alternativos no quadro na eleição do turismo como uma das actividades principais, além de instalações de equipamentos para exercício físico.

Além da inauguração em si do projecto, as três plataformas locais de Santa Catarina, São Filipe e Mosteiros farão apresentação das matrizes de programas e projectos que pretendem implementar com destaque para o eixo de promoção do género.

Inforpress/Fim

Comments fornecido por CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)