sábado, 20 julho 2019

N Notícias

Chã das Caldeiras tem potencial para instalação de indústria de materiais de construção

A localidade de Chã das Caldeiras dispõe de “um grande potencial” a nível de materiais endógenos para instalação de uma indústria de materiais de construção civil para o mercado nacional.

Quem o diz é o arquitecto Leão Lopes, responsável do Instituto Universitário de Arte, Tecnologia e Cultura do Mindelo (M_EIA), com um gabinete em Chã das Caldeiras e que está a utilizar materiais produzidos localmente para construção sustentável de alguns edifícios.

Os materiais e os elementos produzidos em Chã das Caldeiras têm um potencial para ser uma indústria, caso o mercado se interessar, disse em entrevista à Inforpress, indicando que isso não depende do instituto cujo papel é investigar e provar que é possível, como está sendo testado nos edifícios.

“Estamos disposto, havendo interesse e dinâmicas próprias da comunidade, em incentivar uma indústria, porque há potencial para instalar uma indústria se for o caso e se o mercado se interessar”, disse.

“Chã tem um potencial extraordinário em termos de materiais endógenos locais que pode dar a possibilidade de encarar o uso desses materiais para a construção civil de uma forma muito interessante quer a nível económico e redução de custos, como a nível de arquitectura e até a nível de integração ambiental das próprias construções”, afirmou Leão Lopes.

Segundo a mesma fonte, ”praticamente encontra-se tudo” em Chã das Caldeiras necessário para oferecer outras possibilidades construtivas adaptadas à realidade de Chã, neste momento, e a qualquer parte do país.

Inforpress

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)