23-10-2018

N Notícias

Segundo Delegação do MAA a situação da lagarta de cartucho do milho sob controlo

A situação da lagarta de cartucho do milho que afecta culturas em várias localidades da ilha, e que tem preocupado os agricultores, encontra-se “sob controlo” segundo a delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) na ilha.

“A situação actual sobre a lagarta de cartucho de milho está sob controlo e a capacidade de respostas e meios de intervenção da delegação são considerados satisfatórios”, refere uma nota da delegação do MAA na ilha do Fogo.

O documento indica que esta instituição vem implementando a estratégia de gestão recomendada, envolvendo os agricultores directamente nas actividades de controlo desta praga, e apoiando com os meios disponibilizados para o efeito.

Com relação à situação do ano agrícola na ilha do Fogo, a delegação do MAA considera que a situação de desenvolvimento das culturas de sequeiro, sobretudo do milho, “é heterogénea nos diferentes estratos agro-geológicos” e nos diferentes municípios e localidades da ilha.

Assim, nas zonas altas dos Mosteiros, o primeiro a receber as chuvas e a instalação das culturas, o milho encontra-se na fase de frutificação e maturação, salientando que a situação da praga de lagarta de cartucho foi registada em todas as localidades do município mas com grau de infestação diferenciado, sendo “mais severo” nas zonas de Cutelo Alto, Pai António, Feijoal, Atalaia, Ribeira Ilhéu, Mosteiros Baixo, Relva, Corvo e Achada Grande.

De acordo com a nota, foram desencadeadas intervenções atempadamente, efectuado tratamento com pesticida Fenitrotion que a delegação do MAA dispõe em stock do ano transacto, o que permitiu a “redução das infestações e o desenvolvimento com normalidade das culturas”, que com as chuvas está a alcançar o fim de ciclo e com “boas perspectivas” de produção.

No município de Santa Catarina, a cultura do milho está na fase de floração e frutificação, e cerca de 25 a 50 por cento (%) da área cultivada encontra-se actualmente infestada com a praga da lagarta de cartucho.

Nas zonas onde surgiram as primeiras infestações da praga, Tinteira e Espigão, já foram efectuados os tratamentos e está sendo preparada a intervenção nas outras localidades cujas infestações foram detectadas recentemente.

As culturas do milho nestas zonas, de acordo com a mesma fonte, ultrapassam a fase de desenvolvimento mais sensível a esta praga.

No município de São Filipe as culturas encontram-se em fase de desenvolvimento mais atrasado, sendo que o milho apresenta entre cinco a seis folhas e o ataque da lagarta de cartucho surgiu nas localidades de Campanas, Monte Tambor, Curral Grande e Almada.

O tratamento foi realizado esperando-se resultados satisfatórios nas próximas observações.

Além dessas zonas a delegação do MAA registou o início de ataques da mesma praga nas zonas de Monte Grande, Ponta Verde e Monte Velha, e está sendo avaliada, neste momento, a situação para um eventual tratamento.

Note-se que segundo muitas informações recolhidas junto dos agricultores o trabalho do MAA tem sido deficiente.

Inforpress/Fim

Comments fornecido por CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)