sexta-feira, 22 março 2019

N Notícias

Agente da Polícia Nacional detido sob suspeita de tráfico internacional e transferência de armas e outros crimes

Um agente da Polícia Nacional está num grupo detido na quinta-feira pela Polícia Judiciária, sob suspeita da prática de roubo com violência contra pessoas, detenção ilegal de arma de fogo, comércio ilícito, tráfico internacional e transferência de armas.

Esta informação foi avançada à Inforpress por uma fonte judicial, quem informou ainda que o grupo, composto por três homens com idades compreendidas entre os 34 e 46 anos foi detido fora de flagrante delito, no âmbito de um processo em que outros dois indivíduos, suspeitos de integrarem o mesmo grupo, foram capturados, anteriormente, e, inclusive, já a cumpriram pena na cadeia de São Martinho.

O agente em causa, informaram as fontes da Inforpress, pertence ao batalhão de protecção das altas entidades da Polícia Nacional.
Ainda de acordo com a mesma fonte, os agora detidos são residentes nos bairros de Eugénio Lima e Achada São Filipe, na cidade da Praia, e são suspeitos de praticarem um crime de roubo com violência contra pessoas e outros de detenção de arma de fogo, comércio ilícito, tráfico internacional e transferência de armas.

Na posse deste grupo, precisou o mesmo interlocutor, foram encontrados e apreendidos, uma arma de calibre 7.65 mm, sessenta e cinco munições de calibre 6.35 mm, 7.65 mm e 357 magnum, uma catana e algumas embalagens de cigarros, supostamente, contrabandeados.

A mesma fonte faz saber ainda que um dos detidos é ex-recluso, condenado por crime de homicídio.

Os detidos, apurou a Inforpress, foram presentes esta sexta-feira, 21, ao Tribunal da Comarca da Praia, para o primeiro interrogatório e aplicação de medidas de coação.

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)