19-12-2018

N Notícias

Empresa responsável pela reabilitação das escolas Central de São Filipe e de Santa Filomena entrega as infra-estruturas em Setembro

A empresa responsável pelas obras de reabilitação e restauro das escolas Central de São Filipe e de Santa Filomena fará a entrega das duas infra-estruturas escolares na terceira semana de Setembro, uma semana depois do inicio das aulas.

A reabilitação e restauro da escolar central e da reabilitação da de Santa Filomena, que fazem parte do pacote da primeira fase de projectos no sector de educação financiado pela organização não-governamental luxemburguês Betebuerg Helleft estão em fase avançada.

Segundo Tito Rodrigues, da empresa responsável pela execução das obras, não é possível fazer a entrega dos espaços antes do inicio do ano lectivo, mas indicou esforços estão a ser feitos para que a entrega seja feita na terceira semana de Setembro.

As obras de reabilitação e restauro da escolar central, cujo processo se arrasta há mais de seis anos, consistiu na intervenção na parte externa e interna, substituição das portas e janelas, piso, tecto falso, reabilitação dos anexos e balneários, assim como toda a vedação que se encontra em estado avançado de degradação e o próprio pátio, com substituição da calçada por pavés.

O projecto está em mais de 20 mil contos, estando neste momento na fase final.

Quanto à escola de Santa Filomena, o maior pólo educativo do município e que acolhe mais de 500 crianças do primeiro ao sexto anos de escolaridade, os trabalhos consistiram, de entre outros, na substituição da cobertura em fibrocimento para betão, além da sua reabilitação.

O vereador da edilidade de São Filipe, Lucas Alves, disse a Inforpress que a ideia era ter o edifício de Santa Filomena pronto antes do inicio das aulas, indicando que a referida escola vai funcionar assim que for entregue, acolhendo os alunos que desde o ano lectivo transacto frequentaram as aulas no anexo oficina Pedro Cardoso e no próprio liceu.

O responsável disse que há garantias da entrega das obras na semana seguinte ao inicio das obras e que a escola de Santa Filomena vai funcionar neste ano lectivo, indicando que no quadro do projecto a edilidade já mandou confeccionar mobiliários para esta escola e para as de Patim (sul) e Campanas de Baixo (norte) reabilitados e entregues há alguns meses (Fevereiro 2018).

A empresa responsável pela confecção dos mobiliários, explica o vereador, deve entregar os equipamentos até 12 de Setembro, cinco dias antes do inicio das aulas, de modo de que estas escolas reabilitadas possam iniciar as suas actividades, sendo que a escola de Patim vai acolher o sétimo e oitavo anos de escolaridade.

A escola central, que desde o ano lectivo 2012/13 deixou de funcionar, devido ao seu estado avançado de degradação, dificilmente voltará a ser utilizada como pólo de Ensino Básico Integrado, havendo quem defenda que a mesma deve albergar a delegação do Ministério da Educação, que funciona num edifício sem grandes condições.

A ONG luxemburguês Betebuerg Helleft aprovou, no final de 2016, um pacote de projectos no sector de educação e desportos, orçado em mais de 200 mil contos, aproximadamente dois milhões de euros, que foi submetido para o financiamento e cuja execução será efectuada em três fases.

A primeira fase contempla a formação de professores do primeiro ciclo do Ensino Básico, aquisição de mobiliários escolares, reabilitação da Escola Central, ampliação e reabilitação das escolas de Patim, Campanas de Baixo e de Santa Filomena, num valor total de 87.637 contos, sendo 77.637 contos para obras físicas e a parte restante para formação e aquisição de materiais.

A segunda fase prevê a reabilitação de Escolas Básicas de centro e norte do município, como sejam as de Pé do Monte, Lagariça, Cabeça do Monte, Ponta Verde, Inhuco e Domingos Ledo e tem um orçamento de aproximadamente 50 mil contos.

Já a terceira e última fase prevê a construção de Escola Básica de Jardim/Batente, zona sul do município, e a reabilitação das escolas básicas Pedro Cardoso (Cidade), Curral Grande, São Domingos, Cutelo e Italiano e está estimada em cerca de 63 mil contos.

Com Inforpress

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)