21-06-2018

N Notícias

Obras para adaptação do espaço para funcionamento de sala de fisioterapia iniciam esta segunda-feira

As obras para adaptação de um espaço físico do hospital para o funcionamento da sala de fisioterapia iniciam hoje e serão concluídas até final de Junho, disse o director do hospital regional São Francisco de Assis, Evandro Monteiro.

Este responsável frisou que o estabelecimento hospitalar já dispõe de uma fisioterapeuta, todo o desenho da estrutura está montada, com orçamento e financiamento assegurados e as obras iniciam esta segunda-feira, indicando que todo o material para ser usado no espaço já está no hospital e foi doado por uma associação amiga da comunidade emigrada nos Estados Unidos.

Evandro Monteiro explicou que trata-se de um “espaço multiuso”, porque a ideia não é ter só a fisioterapia ou terapia física, mas  também, pretende-se fazer a terapia mental, atendendo pessoas com transtornos de cariz psicológico e psiquiátrico que terão abordagem no espaço.

“Estamos a falar de musicoterapia, massagem terapêutico relaxante, aquacultura e outras modalidades de fisioterapia, para prestação de serviços diferenciados”, afirmou o director do São Francisco de Assis, esperando que no início do próximo mês este espaço esteja funcional.

Além deste serviço, Evandro Monteiro defende que há outras áreas do hospital que precisam ser melhoradas, nomeadamente o banco de sangue, sendo que o próximo passo a ser dado vai nesta direcção.

Embora o banco de sangue funcione bem, tem algumas coisas que precisam melhorar, nomeadamente o aumento da capacidade de armazenamento dos hemoderivados, para que o hospital esteja preparado para casos de eventualidade.

Outra situação relacionada ao banco de sangue, é a conservação de pequenas amostras de sangue dos doadores, para, em caso de necessidade serem “retestados” e estudados para se saber a qualidade e garantir a segurança transfusacional, além de algumas modificações no próprio espaço físico.

Questionado se está satisfeito com a prestação dos serviços pelo hospital regional, Evandro Monteiro respondeu que não diria que está satisfeito, mas sim contente, sobretudo porque vê outra dinâmica do hospital, sobretudo ligada às cooperações e a outras respostas locais.

“Estamos a conseguir trazer especialistas, criar serviços e vimos que há uma satisfação nas pessoas e são elas que devem fazer a avaliação”, advogou Evandro Monteiro, anotando que as pessoas tem reconhecido o esforço e isso é gratificante porque, de uma forma abnegada a equipa trabalha e dá o máximo para satisfação das pessoas.

Segundo o mesmo, conhecendo as limitações, não pretende ter um grande hospital só com cooperação estrangeira, mas tem estado a desenvolver cada vez mais cooperação interna e a própria capacitação do pessoal técnico do hospital que está disponível 24 horas no quadro de toda uma dinâmica, para que a pouco e pouco poder chegar onde se quer.

“Este ano, a nível de satisfação dos utentes ficamos em primeiro hospital em todo o território nacional e isso é algum sinal, mas pretendemos e queremos muito mais e há áreas que temos de desenvolver”, disse Evandro Monteiro.

O hospital recebeu este ano vários especialistas no quadro da cooperação com hospitais e instituições internacionais e para meados de Julho/Agosto, no quadro de relações com uma universidade portuguesa que faz mestrado integrado em medicina e uma outra espanhola ligada ao sector de estomatologia, espera receber estudantes e professores e desenvolver actividades.

Da universidade portuguesa chegam quatro estudantes da área da medicina para um estágio formativo no hospital São Francisco e da Espanha, ligado à área de estomatologia, chega um grupo maior, integrado por professores e estudantes universitários.

Com Inforpress

Comments fornecido por CComment

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)