sábado, 07 dezembro 2019

N Notícias

Responsáveis do BCN reúnem-se com agricultores e criadores de gado para apresentação do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrícola

Responsáveis do Banco Cabo-verdiano de Negócios (BCN) reuniram-se quarta-feira com cerca de três dezenas de agricultores, criadores de gado e técnicos ligados ao sector, para apresentação do Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Agrícola (FADA).

O FADA, segundo Carlitos Fortes, administrador do BCN, visa financiar as necessidades das pequenas explorações agrícolas, através de criação de condições mais atractivas para a concretização de operações de crédito, de modo a permitir o desenvolvimento e melhoria da competitividade das pequenas empresas do sector agrícola e pecuário.

O responsável disse que o FADA que já foi apresentado em outras ilhas e que tem tido uma grande aceitação a nível do muno rural, que não estava muito habituado ao crédito bancário e que de repente beneficia deste produto desenhado para responde o sector agrícola em Cabo Verde.

O facto do público alvo ser grupos solidários, do mínimo de quatro e máximo de 10 agricultores, constituídos m empresas/cooperativas ou em nome individual, Carlitos Fortes disse que poderá constituir um constrangimento, porque que há muita actividades que é desenvolvida de forma individual , devido ao que ele considera ser “elevado grau de individualismo”.

Adiantou que também pode funcionar como aspecto motivador por entender que é necessário unir esforços e estimular a actuação em grupo, não só para o financiamento mas em relação à complementaridade no dia-a-dia.

Segundo o responsável, normalmente as instituições de crédito exigem garantias reais, liquidas e um conjunto de garantias que nem sempre é possível no mundo rural, porque, reconheceu, em Cabo Verde não há registo de propriedades que servem de garantias, indicando que para o modelo de garantia desenhado para este produto, exige-se uma garantia solidária, que está adequada à realidade e à estrutura económica.

O valor disponibilizado aos grupos de agricultores e criadores de gado oscilam entre os dois e os 20 mil contos com um período de reembolso de um a três anos e período de utilização entre os seis meses e um ano, podendo o valor solicitado desembolsado em tranche ou de forma imediato, dependendo do tipo do projecto.

O FADA pode financiar a implementação do sistema de rega gota-a-gota, sistema de estufas e outras inovações tecnológicas, aquisição de equipamentos, compra de factores de produção, produção e comercialização dos produtos, conservação de frutas e legumes, de entre outros.

Depois de São Filipe, os responsáveis do BCN vão estar quinta-feira nos Mosteiros para encontro similar com agricultores e criadores de gado.

Durante o encontro, vários aspectos foram esclarecidos e os participantes consideram de boa a iniciativa, mas sublinhando que os investimentos nos sectores de agricultura e pecuária passariam pela resolução dos problemas de fornecimento de água, regularização de transportes com outras ilhas para escoamento dos produtos e sistema de condicionamento dos excedentes, de entre outras.

Com Inforpress

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)