sábado, 07 dezembro 2019

N Notícias

Instalação do parque fotovoltaico vai permitir ao hospital regional diminuir em cerca de 70 por cento as despesas com energia

A instalação de um parque fotovoltaico no hospital regional Fogo/Brava São Francisco de Assis vai permitir a este estabelecimento reduzir entre 50 a 70 por cento (%) as despesas com a energia eléctrica, disse o director, Evandro Monteiro.

O projecto do hospital, cuja instalação está a cargo de uma empresa seleccionada por concurso público, consiste num sistema fotovoltaico de 42 kwp, constituído por 160 módulos fotovoltaicos de 262 wp cada, devendo a instalação ficar concluída até final de Maio próximo.

Além de permitir ao hospital reduzir em mais de metade os gastos de consumo de energia convencional, a instalação do parque, explica Evandro Monteiro, vai permitir a criação de um parque de estacionamento interno do hospital, nomeadamente para quem visita este estabelecimento hospitalar.

Para o responsável do hospital, trata-se de um grande investimento do Ministério da Saúde no hospital regional, e com a produção de energias renováveis, a perspectiva é de reduzir em até 70 por cento a energia consumida pelo hospital.

Outro projecto previsto para 2018 é a informatização do hospital e da região, com acesso à rede e comunicação, sendo que com a sua conclusão, os documentos oficiais passam paulatinamente a ser informatizados e os doentes passarão a ter códigos e números numa primeira consulta e na segunda apenas levarão o código. Todo o historial do doente estará disponível, o que vai facilitar todo o processo de seguimento e tratamento, esperam os responsáveis.

Com Inforpress

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)