segunda-feira, 18 outubro 2021

G Guia Turístico

Consignadas obra de construção do posto de informação turística e sede da Associação dos Guias Turísticos

As  obras da construção do posto de informação turística e sede da Associação dos Guias de Chã das Caldeiras foram consignadas a uma empresa local de construção civil, acto que ocorreu na localidade de Portela (Chã das Caldeiras).

Trata-se do sítio onde será edificado a infra-estrutura e o documento foi rubricado pelo presidente da câmara de Santa Catarina, pela representante da organização não-governamental Italiana, COSPE, e pelo presidente da Associação dos Guias Turísticos de Chã das Caldeiras, enquanto entidades envolvidas na elaboração e mobilização de recursos.

O terreno disponibilizado tem uma área de 900 metros quadros, dos quais 120 metros quadrados edificados e a parte restante para área de lazer e espaço verde, que terá as plantas endémicas da ilha do Fogo e que poderá funcionar como uma espécie de laboratório.

A infraestrutura dispõe de sala de reuniões que poderá ser utilizada pela comunidade, um posto de informação turística com centro interpretativo, escritórios e outros, e conta com o financiamento do Fundo do Turismo e da Cooperação Luxemburguesa, através do Projeto FATA, num valor global de aproximadamente seis mil contos.

No acto de consignação o presidente da câmara de Santa Catarina, Alberto Nunes, disse que está-se a iniciar a construção de uma obra importante e que fazia falta há muito tempo para o desenvolvimento do turismo em Chã das Caldeiras e na ilha, que vai reforçar o trabalho dos guias e ter impacto na sociedade.

“É necessário que haja condições e a construção do posto de informação turística e sede da Associação dos Guias turísticos vai proporcionar melhores condições de trabalho e para que o turismo tenha melhor resultado na ilha”, advogou Alberto Nunes, lembrando que quer a sua câmara como o Governo elegeram o turismo como alavanca do desenvolvimento económico, mas que de nada valerá esta eleição se não for investido nas infraestruturas para tirar frutos deste sector importante da economia.

Alberto Nunes destacou o trabalhou de parceria, indicando que quando houver a união de vários parceiros com o mesmo objectivo é possível ter resultado, observando que câmara colaborou com projecto de arquitectura, a Cospe solicitou financiamento junto da União Europeia e do Fundo de Turismo.

Este exortou a empresa local no sentido de executar a obra no prazo estipulado que é de três meses.

O presidente da Associação,  Alcindo Montrond considerou que esta infra-estrutura é importante para o desenvolvimento do turismo não só em Chã das Caldeiras como em todo Cabo Verde, e que dentro de pouco tempo passam a dispor de um espaço que sempre deixou muita falta aos guias que terão uma ferramenta fundamental para melhorar o trabalho e fazer com que o turismo na ilha ganhe maior dinamismo.

Com esta infra-estrutura, avança, o trabalho dos guias, que são os principais embaixadores do turismo, será respeitado e valorizado.

A representante da Cospe, Carla Cossu, destacou o trabalho de proximidade desenvolvido pela câmara de Santa Catarina, e agradeceu a todas as instituições e parceiros envolvidos no financiamento deste projecto que terá grande impacto no desenvolvimento do turismo.

O responsável da empresa construtora, José António, mostrou-se satisfeito pela escolha e comprometeu-se em executar a obra, com recurso a materiais locais no prazo estabelecido no contrato de consignação, o que significa que no final de Janeiro de 2020 Chã das Caldeiras terá o seu posto de informação turística e sede da Associação dos Guias Turísticos.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)