22-09-2018

D Diáspora

Selecção do Fogo vence segunda edição do torneio inter-ilhas em Brockton, EUA

A selecção do Fogo venceu a congénere da Brava por 1-0 na final da segunda edição do torneio inter-ilhas em futebol, disputada domingo, no Mariano Stadium em Brockton, Estados Unidos da América (EUA).

O golo que deu o título aos foguenses foi marcado por intermédio de Bebeto, quando faltavam 17 minutos para o término da partida.

Para o jogo do terceiro e quarto lugares, a selecção de Santiago bateu o combinado de São Vicente por 3-1, com dois golos de Tchibita e um de Ró, sendo que para os sanvicentinos marcou Gullit.

Os prémios individuais foram todos para a selecção vencedora, sendo eles o atacante Tó (melhor jogador), Benvindo (melhor guarda-redes) e Djedjy (melhor treinador).

Organizado pela Liga Cabo-verdiana do Futebol Amador de Brockton, o torneio contou com a participação das selecções de Santiago, Fogo, Brava, São Vicente, Sal e São Nicolau.

De acordo com a organização, o regulamento determinou que as selecções da Brava e de Santiago, na qualidade de finalistas da primeira edição, qualificassem automaticamente para as meias-finais.

Fogo e São Vicente conseguiram a passagem para as meias-finais, num sistema de disputa de todos contra a todos a uma volta, com São Nicolau e Sal.

Nas meias-finais, Brava venceu Santiago por 3-0, enquanto a selecção do Fogo bateu São Vicente por 2-0.

Em declarações à Inforpress, via Internet, o presidente da Liga Cabo-verdiana do Futebol Amadora de Brockton, Samuel Rosa, disse que o balanço de forma geral foi “positivo”, lamentando a ausência de entidades governamentais de Brockton, uma vez que, segundo ele, 60 por cento da população é crioula.


Com Inforpress

Comments fornecido por CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)