terça-feira, 17 setembro 2019

D Desporto

Fogo vence São Nicolau por 2-0 e passa às meias-finais

A seleção do Fogo venceu hoje o combinado de São Nicolau, por 2-0 no jogo da quarta jornada do Grupo A da Taça Independência que aconteceu no Estádio Orlando Rodrigues, no Tarrafal, São Nicolau e passa às meias-finais.

Os golos da equipa foguense foram apontados por Kevin Silva, aos 43 minutos, e Anderson Varela, aos 67 minutos.

Entretanto, o árbitro invalidou um golo a São Nicolau, apontado aos 24 minutos da etapa inicial, por alegado fora de jogo.

Em declarações à imprensa, o treinador adjunto de São Nicolau, Nuno Silva, considerou “muito duvidoso” o fora de jogo marcado pelo árbitro.

“Eu tenho muitas dúvidas neste fora de jogo”, sublinhou, acrescentando que, “infelizmente, o arbitro está lá para isso”, mas se não fosse assim, o resultado poderia ser outro.

Segundo Nuno Silva, a sua equipa manteve o jogo controlado, mas não foi totalmente “eficaz” a ponto de conseguir um golo.

Considerou que poderiam ser mais capazes, mas, devido ao ‘stress’ dos dois golos sofridos a equipa tornou-se “lenta e desmotivada” e que resta agora seguir em frente somente para “cumprir o calendário”.

Por outro lado, o treinador do Fogo, Borja, considerou que sua equipa fez “boa exibição” e soube controlar o jogo.

“Depois que anularam o golo de São Nicolau, eles perderam a cabeça e nós soubemos controlar o jogo e fomos mais inteligentes, mais competentes, portanto, ganhamos o jogo, a vitoria é justa”, declarou.

No final da partida, os adeptos da selecção anfitriã revoltaram-se contra a equipa da arbitragem devido a anulação do golo de São Nicolau, tendo a polícia escoltado a mesma até aos aposentos em segurança.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)