22-10-2018

D Desporto

Segunda fase do campeonato do segundo escalão arranca envolto em polémica

A segunda fase do regional de futebol do segundo escalão do Fogo iniciou-se no último fim-de-semana com os jogos da primeira jornada, mas envolto em polémica, com o Conselho Jurisdicional a desautorizar o Conselho de Disciplina e a Direcção.

Na sequência dos vários protestos julgados pelo Conselho Jurisdicional, este órgão deliberou num sentido, mas o Conselho de Disciplina e a Direcção da Associação decidiram em sentido contrário acabando por beneficiar a formação de Baxada, de Cova Figueira, e deixando de fora da segunda fase a formação de Esperança, de Achada Furna.

Esta agremiação desportiva intentou um recurso contra a decisão da Direcção e do Conselho de Disciplina, que acabou por merecer o parecer favorável do Conselho de Jurisdição, que revoga a decisão do Conselho de Disciplina em atribuir dois pontos à equipa de Baxada, por considerar “tratar-se de uma deliberação nula por violação das regras de competência”, segundo o regulamento geral e disciplinar da Federação Cabo-verdiana de Futebol (FCF).

Em consequência, o Conselho Jurisdicional declarou homologado tacitamente os jogos da equipa de Futebol Club Pavense, que deu origem aos protestos, em que utilizou os jogadores de forma irregular e em que outras equipas não apresentaram protestos.

Assim, os jogos da primeira jornada da segunda fase poderão ser anulados, ou pelo menos um deles e em que participou a formação de Baxada, já que na deliberação do Conselho Jurisdicional quem terá passado para a segunda fase é a formação de Esperança e não a Baxada como decidiu o Conselho de Disciplina.

O presidente da Associação Regional de Futebol do Fogo, Pedro Pires, encontra-se fora da ilha e não foi possível obter a sua posição em relação a esta problemática com o campeonato de segundo escalão.

Em termos de jogos, nesta primeira jornada da segunda fase, a equipa de União de São Lourenço empatou a um golo com a Luzabril e o Desportivo de Cova Figueira derrotou Baxada por três bolas a uma.

A segunda fase é disputada no sistema de pontos, todos contra todos, a duas voltas, e as duas equipas melhores classificadas nesta fase vão ascender ao primeiro escalão na próxima temporada ocupando as vagas do ABC de Patim e Cutelinho, despromovidos para o segundo escalão.

O município de Santa Catarina do Fogo, que na época 2017/18 não teve nenhuma equipa no primeiro escalão, tem agora a possibilidade de poder ter, até ao máximo, duas equipas no escalão principal, caso o Desportivo e Baxada (Esperança em caso de anulação da decisão do Conselho de Disciplina) consigam conquistar os dois primeiros postos do regional do segundo escalão.

A outra possibilidade é o regresso de União de São Lourenço ao escalão principal, depois de uma época no segundo escalão, e de Luzabril, que está há várias temporadas no escalão secundário do futebol do Fogo.

JR/CP

Inforpress/Fim

Comments fornecido por CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)