terça-feira, 20 outubro 2020

C Cultura

Plano Nacional de Leitura será apresentado em Novembro

O ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, avançou hoje que o Plano Nacional da Leitura (PNL) será apresentado na primeira semana de Novembro.

“Já temos pré-seleccionados cerca de 50 livros que darão o pontapé de início naquilo que é o Plano Nacional de Leitura cabo-verdiano. Incluíram livros internacionais, mas ‘grosso modo’ serão os autores nacionais que deverão ser lidos nesta primeira fase” adiantou o governante depois de um encontro com o grupo Blue Business Solutions, responsável pela criação do projecto “Bibliotecas Móveis”.

Até este momento, informou, o plano é coordenado por Ana Cordeiro mas a partir de Novembro, altura em que vão apresentar o “front-face” do site com todas as valências do PNL, nomearão uma equipa técnica científica permanente, que incluirá técnicos da Biblioteca Nacional e do Ministério da Educação.

Abraão Vicente advertiu, que este plano só se consolidará a partir do momento em que for totalmente incorporado nos planos curriculares do ensino no arquipélago e quando contar com o engajamento das bibliotecas municipais.

“A partir do momento em que tivermos um núcleo duro de livros de leitura obrigatória e de conhecimento obrigatório por parte dos alunos cabo-verdianos, nós pensamos que o plano nacional de leitura será um plano de sucesso”, frisou.

Segundo o ministro, o processo de construção desse plano é permanente, ou seja, todos os anos autores são convidados a reeditar ou editar livros e novos livros que são publicados, tendo qualidade, são imediatamente incorporados.

Ainda, sublinhou, este plano será dirigido, não pela parte política do Ministério da Cultura, mas sim pela parte científica cuja coordenação estará a cargo do Ministério da Educação e da Biblioteca Nacional de Cabo Verde.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)