22-07-2018

C Cultura

AS FESTAS DO PRIMEIRO DE MAIO-NHO S.FILIPE

Bandeira

As festas das bandeiras da Ilha do Fogo mais não são do que uma miscelânea do profano e do religioso que resultou do encontro das culturas do branco europeu e do negro africano ao longo do processo de ocupação e povoamento. Tudo leva a crer que a sua origem esta relacionada com as festas de cavalaria medieval que era assinalada na metrópole ou à comemoração de santos populares. São festejadas pelas pessoas que tinham alguma promessa com os santos.

Antigamente as festas de S.Sebastião, S. João e S. Pedro eram as de maiores expressões. A de São Filipe que se inicia uns dias antes do primeiro de Maio, dia do Santo Padroeiro e que deu o primeiro nome à ilha vem sendo comemorado de forma ininterrupta desde 1917, data do desenterro da bandeira pelo grupo de sete rapazes denominado por Sete Estrelos.

Depois da independência nacional ganhou um cariz popular e a partir dos anos 90 passou a coincidir com a festa do município de São Filipe e além dos rituais da bandeira foram introduzidas outras atividades culturais, desportivas e recreativas, ganhando uma expressão nacional e internacional.

A festa da bandeira inicia, regra geral, com o ribombar de foguetes e a orquestração do pilar do milho para preparação do xerém, prato típico, para o almoço dos cavaleiros e convidados, no dia primeiro de Maio. O ritual das bandeiras difere uma da outra, mas apesar disso constitui um verdadeiro espetáculo de cântico, dança, ritmo, cores e alegria que contagia a todos que presenciam as atividades

Pilão

As festas são anunciadas por foguetes e começam com o pilão para pilar o milho para o xérem-de-festa. Colocam-se vários pilões a volta dos quais trabalham em simultâneo três mulheres, que num movimento ritmado e cadenciado, marcados pelo som e ritmo de canções apropriadas, do toque do tambor, do bater das palmas e dos paus de colecha. Este cenário pode durar vários dias, consoante a posse do festeiro.

 Matança

A matança de animais, acontece sob o ritmo dos tambores e dos cantares das coladeras, enquanto os foguetes riscam os “céus”. A matança ocorre nas vésperas do dia da festa e vários animais são sacrificados para o almoço.

À noite, em geral, há bailes de violas e violinos em casa do festeiro e, à meia-noite, os foguetes e ultimamente fogo-de-artifício estrelejam o ar, riscando de amarelo o negrume da noite como um cometa, em memória daqueles que tomaram a bandeira.

Missa e procissão

O dia 1 de Maio, dia do Santo Padroeiro a festa começa com o rufar de tambores e foguetes ou salva de morteiros.

Da casa do festeiro, à qual regressam, após o almoço na Praia de Boqueirão, vão para a Igreja Matriz onde é celebrada uma missa, seguida de procissão pelas ruas da cidade, com cânticos religiosos e rufar de tambor.

A meio do dia é servido, em casa do festeiro, o tradicional almoço aos cavaleiros e aos convidados.

Cavalhadas

À tarde, as cavalgadas no Alto de S. Pedro constituem o último ponto dessa festa, sendo um espetáculo emocionante e popular, que reúne milhares de espectadores.

Sob toque dos tambores, ou o brial das cavalhadas, os cavaleiros vão correndo na pista, tanto para a apanha das argolinhas e grinaldas, como para demonstrarem a sua habilidade, através do que chamam corrida das rosas, em que os cavaleiros correm dois a dois, de mãos dadas.

No final dessas  provas, são distribuídos prêmios e louvores aos vencedores, para, de seguida, se proceder à entrega da bandeira ao novo festeiro.

A partir dos anos 90 as festas do dia do município de São Filipe, assinalada a primeiro de Maio passou a coincidir com a da bandeira. Várias atividades são promovidas e anualmente traz à Cidade de São Filipe centenas de emigrantes, turistas, originários do Fogo residentes noutras ilhas e mesmo nacionais de outras paragens.

Pela quantidade e qualidade das atividades realizadas, pela duração das festas e pela adesão e participação das pessoas, as festas do município de São Filipe e da bandeira, é uma das maiores realizadas a nível do país. Das várias atividades de índole culturais, desportivas e recreativas promovidas pela Câmara Municipal de São Filipe destacam-se as seguintes: a Feira e Baile no Presídio um palco privilegiado onde artistas de renome desfilam durante 5 noites, Concurso de vozes, Noite de rabecada, concurso de Miss São Filipe, fogo-de-artifício – introduzido recentemente, Prova de hipismo (Corrida de cavalos) a actividade mais concorrida, torneios de futebol, de voleibol, futsal, andebol, basquetebol, corrida de botes, prova de atletismo e ciclismo, guerra de galo.

Comments fornecido por CComment

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)