17-11-2018

C Cultura

Os Tubarões é cabeça de cartaz da quinta edição do festival de café que se realiza nos dias 23 e 24 de Março nos Mosteiros

 

O agrupamento musical Os Tubarões é cabeça de cartaz da quinta edição do festival do café do Fogo “Fogo Coffee Fest”, que decorrerá nos dias 23 e 24 de Março, na cidade de Igreja, Mosteiros.

A programação oficial do “Fogo Coffee Fest” foi definida na quarta-feira, 28 de Fevereiro durante a reunião ordinária da edilidade dos Mosteiros, segundo o vereador da Cultura, Domingos Vaz.

Para o primeiro dia do festival, o programa prevê a abertura da feira do café, com a participação dos produtores e de criadores de arte dos municípios de São Filipe, Mosteiros e Santa Catarina do Fogo e amostra de trabalhos de oficina de pintura com técnica do café.

Ainda para o primeiro dia, está programada a realização de uma conferência sobre “agricultura biológica”, que contará com a participação de técnicos do projecto “Fogo, Água, Terra, Ar” (FATA), que tem como finalidade contribuir para desenvolvimento do ecoturismo sustentável e solidário e valorização do património cultural/social/ambiental.

Pelo meio, acontecerá, ainda, a primeira edição da “corrida do café”, além de actividades culturais.

Para o segundo dia do festival, está programado uma alvorada seguido do café de manhã, continuação da feira do café e noite cultural com actuação do agrupamento musical Os Tubarões e outros grupos locais.

Domingos Vaz disse que inicialmente a “corrida de café” estava agendada para as zonas altas, mas que a edilidade decidiu concertar com a Associação Regional de Atletismo para definir o percurso mais adequado, indicando que a introdução desta actividade visa também promover esta modalidade desportiva de que a ilha e o município têm alguma potencialidade.

Na feira, o projecto FATA vai apresentar um painel sobre as suas actividades, além da conferência sobre “agricultura biológica” que deverá contar também com a participação do presidente da Cooperativa Agrícola de Ancião (Portugal), município com o qual Mosteiros pretende estabelecer acordos de geminação e cooperação descentralizada.

O presidente da Cooperativa Agrícola de Ancião integra uma delegação de 10 pessoas, incluindo do presidente da Câmara, que nesta altura estará de visita ao município dos Mosteiros e que participa na quinta edição do “Fogo Coffee Fest”, assim como outros convidados, nomeadamente representantes de algumas Embaixadas acreditadas em Cabo Verde e de organizações não-governamentais.

Questionado sobre o processo de edificação do há muito falado museu do café, Domingos Vaz disse que houve algum contratempo com o dossiê entregue no Ministério da Cultura e que o processo terá de partir do zero, estando a edilidade a trabalhar com o Ministério da Cultura e das Industrias Criativas (MCIC) para a retoma e conclusão desse projecto.

Este responsável disse que durante o festival vão estar expostos na feira alguns espólios relacionados com o cultivo do café no município dos Mosteiros e que depois farão parte do museu de café.

Recorde-se que do programa consta ainda a realização de três concursos, nomeadamente de poesia sobre café do Fogo, destinado aos alunos do quinto e sexto anos de escolaridade, outro sobre a confecção do melhor bolo de café e um terceiro sobre o melhor café confeccionado.

O café é cultivado, principalmente, na área montanhosa e fértil dos Mosteiros, envolto por diversos microclimas e sem presença de produtos químicos (produção orgânica), sobretudo do Morgadio de Monte Queimado, a maior propriedade unificada de produção de café na ilha, premiada, por duas vezes, com a Medalha de Ouro da Exposição Colonial no Porto, em 1934 e Lisboa em 1949, como “o melhor café do império”.

Igualmente, no início do século XX , o café do Fogo foi apresentado na Exposição Universal de Paris, juntamente com a água da nascente de Aguadinha, tendo sido classificado como o melhor café do Império Português, superando em qualidade os cafés de Angola, São Tomé e Príncipe e Timor.

Em 1917 e 1918, o café do Fogo conquistou os primeiros prémios numa exposição agrícola realizada na Cidade da Praia, além de ter tido uma participação na grande exposição da Índia Portuguesa, em 1954.

Com Inforpress

Comments fornecido por CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)