sábado, 18 setembro 2021

C Cultura

Assol Garcia pretende relembrar “referências” da música tradicional no projecto “Morna & Memórias”

A artista Assol Garcia criou um projecto intitulado “Mornas & Memórias”, com o intuito de relembrar aqueles que “fizeram, continuam a fazer parte e serão sempre as referências” da música tradicional de Cabo Verde.

Em declarações à Inforpress, a artista contou que o principal objectivo é dar continuidade à música cabo-verdiana e divulgar a identidade do arquipélago, além de fazer crescer cada vez mais a cultura das ilhas.

“Hoje, a nossa morna é considerada Património Imaterial da Humanidade. Chegamos a um patamar onde não podemos deixar jamais de fazer as nossas apostas nas nossas raízes”, apontou a mesma fonte.

Segundo Assol Garcia, com o projecto “Mornas & Memórias” pretende “cantar Cabo Verde”, evocando nomes como Cesária Évora, Bana, Ildo Lobo, entre outros.

Explicou ainda que não selecciona nem escolhe os artistas que quer cantar, mas canta tudo o que lhe bater na alma, pois, justificou que “admira” todas as vozes que a música cabo-verdiana teve até agora, desde geração mais velha até à geração actual.

Questionada sobre as dificuldades e percalços encontrados, a artista considerou que não teve dificuldades, mas sim responsabilidades, sublinhando que tem uma “grande responsabilidade” com a escolha do seu repertório, tanto nas músicas inéditas como nas músicas já divulgadas.

“Quando regravo uma música já existente sou bastante cuidadosa com a versão nova, porque o objectivo é manter a essência original e apenas diversificar com o arranjo e com a voz”, disse, realçando que tem que lhe causar algum impacto e despertar novas emoções nas pessoas.

Até porque, prosseguiu, gosta de trabalhar à base de desafios, enfatizando que os desafios tornam os resultados mais “brilhantes” e cantar as músicas cabo-verdianas é “com certeza um grande desafio” que tem enfrentado ao longo da sua jornada, independentemente do género.

A artista, que está nomeada em duas categorias no Cabo Verde Music Awards (CVMA), “melhor coladeira” e “melhor intérprete feminino”, demonstrou a sua satisfação com esta nomeação e com tantas outras em que já foi nomeada.
Entretanto, deixou claro que não canta por prémios, mas sim por amor à música, realçando que se ganhar ou não isso nunca afectará a sua carreira.

“Fiz do palco o meu mundo e da música a minha vida, sou feliz por ter a música presente na minha vida e no meu dia-a-dia. Isso nunca mudará, porque ela (a música) é a minha fórmula mágica de ser feliz. É o meu trabalho e a minha verdadeira paixão”, declarou, agradecendo a Deus por isso.

Para muito em breve, Assol Garcia anunciou um novo single, acrescentando que todos os dias inclui algo novo nos seus projectos que serão revelados aos poucos.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)