22-08-2018

Para além da paisagem de escórias, lavas e cinzas vulcânicas, é possível encontrar-se uma área com vegetação endémica, como Lingua de Vaca (Echium vulcanorum) que confere a zona alta de Cabeça Fundão uma frescura e fertilidade dificilmente imaginável, quando nos encontramos nas áreas mais áridas no sul da ilha.

A “mimisó”, nome da língua-de-vaca (Echium vulcanorum) mais famosa da bordeira do Fogo. Língua-de-vaca é uma espécie endémica do Fogo. Encontrada há mais de 10 anos à beira da morte, devido à acção do homem. Mas alguém teve piedade, cuidou e evitou que se extinguisse.

Mimisó é um exemplar moribundo, o maior exemplar de Língua-de-vaca existente no Município e em toda a ilha do Fogo, com mais de três metros de altura, e que até já teve direito a uma banda desenhada.

Echium vulcanorum, mais conhecido como Língua-de-vaca, espécie endémica do Fogo existente naquela bordeira. A “Mimisó” situa-se a 1800 metros de altitude.

Vale a pena visitar e conhecer a sua história.

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)