sexta-feira, 03 dezembro 2021

D Desporto

Cinco dos seis cavalos apurados para a fase final são da ilha do Fogo

Cinco dos seis cavalos apurados para a fase final da tradicional corrida de cavalos, enquadrada nas festividades de São Filipe, são da ilha do Fogo.

Na corrida da primeira fase realizada quarta-feira, pela primeira vez sem público e com transmissão online, os cavalos Badia, Brasão, Airley, Vulcão e Nimossis (Fogo) e Alderman (São Vicente) apuraram para a fase final que se realiza na sexta-feira, 30 de Abril.

Após a realização da primeira eliminatória e conhecidos os cavalos apurados, a organização promoveu no hipódromo de São Filipe a realização do sorteio para a fase final com a distribuição dos cavalos apurados por duas séries de três cavalos cada.

Assim, a primeira série ficou constituída pelos cavalos Badia, Brasão e Airley e a segunda pelos cavalos Vulcão, Alderman e Nimossis.

Para evitar a aglomeração de pessoas na área de corrida de cavalos agentes da Polícia Nacional (PN) estiveram a controlar as duas estradas de acessos ao espaço, mas também nas proximidades, mas mesmo assim não conseguiu impedir que algumas pessoas, na sua maioria crianças e adolescentes empoleirar se no muro da vedação do hipódromo para assistir ao vivo a corrida, mas em número bem inferior ao que seria numa situação normal.

Para hoje, além da continuação da feira de produtos “made in Fogo” no largo de Cruz dos Passos, a programação, realiza-se a prova de atletismo nos 100 e 10 mil metros, assim como a final dos jogos de mesa, nomeadamente bisca, oril e dama, além de música ao vivo com blessed, Geo e Yacine acompanhado por Nenelo, no largo de Cruz dos Passos.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)