segunda-feira, 18 outubro 2021

C Cultura

Festeiro de 2022 são os munícipes representados pela câmara municipal – Nuías Silva

O festeiro da bandeira de São Filipe no ano de 2022 são todos os munícipes de São Filipe, residentes e na diáspora, representados pela câmara Municipal de São Filipe, anunciou hoje o autarca Nuías Silva.

Ao assumir a responsabilidade para a comemoração da festa da bandeira de São Filipe 2022, o presidente da câmara, acompanhado do presidente da assembleia municipal, disse que “é uma grande honra para a Câmara e Assembleia Municipais de São Filipe, em nome de todos os munícipes, assumir esta responsabilidade da bandeira para o próximo ano”.

Para o presidente da câmara, 2022 será um ano especial porque São Filipe comemora os 100 da sua elevação à categoria de cidade e a instituição camarária quer honrar o nome e a festa com dignidade, sublinhando que vai ser também um ponto de convergência sobre aquilo que quer que sejam as festividades das bandeiras na ilha e em São Filipe.

Este disse que o festeiro de 2021, que também foi de 2020, que por razões da pandemia não pôde celebrar como tinha projectado, não irá ficar de fora da comemoração no próximo ano, porque, explicou, a câmara já dialogou com o festeiro e a Casa das Bandeiras da razão porque quis tomar a bandeira, mas em nome dos munícipes.

Nuías Silva disse que vai trabalhar em parceria com a família do festeiro de 2021, na implementação de alguns projectos sociais que tinham em carteira e que não foram materializados devido a pandemia, no sentido da implementação dos mesmos em conjunto.

“A festa de 2022 será de todos os sanfilipenses e a câmara vai representar os festeiros, e prometemos que a festa será grande, mas também vamos devolver uma cidade mais bonita e acolhedora, que orgulha a todos”, disse o presidente da câmara no acto da passagem da bandeira.

Com relação à diáspora, o autarca deixou o apelo no sentido de preparem, com antecedência, a vinda no próximo ano para retomar as festividades tradicionais e para conhecerem as oportunidades que São Filipe e a ilha do Fogo têm para investimentos.

“O ano de 2022 será o início daquilo que será a centralidade das festas das bandeiras na ilha do Fogo, que queremos que seja um factor de dinamização cultural, desportiva, económica, mas também de convívio e confraternização”, disse Nuías Silva.

O autarca pediu ao Santo Filipe que dê vida e saúde a todos e ajudar para que pandemia seja controlada de modo a poder preparar uma festa que orgulhe a todos e dê dignidade à cidade e à ilha.

Por sua vez, o administrador da Casa das Bandeiras, Henrique Pires, explicou no final do almoço de cavaleiros e um grupo restrito de colaboradores desta instituição o porquê da realização da passagem da bandeira, pela primeira vez, fora do sítio tradicional, que é o Alto de São Pedro.

Segundo o mesmo, tal se deve à situação da pandemia, mas sublinhou que a escolha da câmara para ser a festeira de 2022 tem a ver com o facto de no próximo ano a cidade de São Filipe vai celebrar os 100 anos da sua elevação a esta categoria.

“É um ano especial e a festa começará cedo (Abril) e terminará tarde (Julho) ”, disse Henrique Pires.
O pároco de Nossa Senhora da Conceição, Lourenço Rosa, foi quem procedeu a passagem da bandeira do festeiro de 2021, Carlos Fidalgo, para o festeiro de 2022, Câmara Municipal de São Filipe,

Na ocasião disse que a paróquia não é uma entidade à parte, mas que está junto com as demais instituições para levar a bom termo aquilo que é bom para a cidade, a ilha e tradição secular.

Inforpress/Fim

Comments powered by CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)