23-10-2018

N Notícias

Projecto FATA promove formação em promoção do território para 25 pessoas de Chã das Caldeiras

O projecto Fogo, Água, Terra, Ar (FATA), cuja finalidade é contribuir para o desenvolvimento do eco-turismo sustentável e solidário e valorização do património cultural/social/ambiental, ministra uma formação em promoção do território,  destinada a 25 pessoas de Chã das Caldeiras

O objectivo de mais esta acção de formação é o de capacitar os participantes para difundir e conservar o património social, cultural e natural, assim como promover o desenvolvimento socioeconómico com um turismo que se pretende sustentável, mas que garante a manutenção de pessoas na localidade.

Para ter uma “maior interactividade”, a acção de capacitação, iniciada na passada segunda-feira e que termina na próxima sexta-feira, 28,  foi estruturada em cinco módulos, nomeadamente historia, cultura, ambiente, vulcanologia e gastronomia.

O projecto FATA realça o valor patrimonial e cultural de Chã das Caldeiras para a ilha e para o país, razão pela qual considera ser ainda necessário incentivar as pessoas para uma cultura de valorização e protecção do território.

Esta acção de formação, enquadra-se no protocolo celebrado entre a DATA e o Fundo do Turismo, que sempre demonstrou o seu interesse no desenvolvimento sustentável da localidade de Chã das Caldeiras.

O projecto é implementado pela Organização não-governamental italiana (ONG) COSPE e co-financiado pela União Europeia, em parceria com outros promotores, num valor global de 576 mil euros, mais de 63 mil contos cabo-verdianos, dos quais a União Europeia entra com 75 por cento (%), mais de 432 mil euros e os promotores em conjunto com 25%.

No quadro do projecto fez deslocar na semana passada uma missão do projecto à Itália, integrada por três pessoas, em representação da Câmara Municipal dos Mosteiros, Parque Natural do Fogo e Rede Natour-Fogo.

A missão de uma semana e que termina quinta-feira, 27, tem por finalidade “beber da experiência” de modo a contribuir para o desenvolvimento do eco turismo sustentável e solidário e à valorização e tutela do património cultural, social e ambiental da ilha do Fogo.

A visita de estudos à Itália, segundo informações disponibilizados pela equipa de FATA em São Filipe, vai permitir o reforço das competências dos participantes em relação à promoção do turismo sustentável, aquisição de boas práticas em matérias de educação naturalista e turismo ambiental e aprendizagem da elaboração de planos de desenvolvimento turístico aprovados e forma participativa.

Durante a missão, a questão de como a certificação da Carta Europeia de Turismo Sustentável em Áreas Protegidas (CETS), que permite uma “melhor gestão” das áreas protegidas para o desenvolvimento do turismo sustentável, está a merecer “atenção especial”, pois esta certificação tem como objectivo a protecção do património natural e cultural e a melhoria contínua da gestão.

Os conhecimentos e competências adquiridos pelos participantes vão ser adaptados e reproduzidos no contexto de Cabo Verde, sendo que durante a deslocação a questão de boas práticas implementadas na cadeia do eco-turismo com análise de “case history” em diferentes áreas constam da programação da visita de estudo de sete dias que termina na quinta-feira, 27.

Inforpress

Comments fornecido por CComment

Agenda/Eventos

No events

Diáspora

Crónicas

Carta do Leitor

Guia Turístico

Inquérito

Nothing found!

logo fogoportal white

Um espaço privilegiado de convívio, de diálogo, de divulgação de opiniões acerca de tudo o que tem a ver com a Ilha do Fogo; um canal de ligação e de “mata sodadi” de todos os foguenses espalhados pelo mundo fora e que se preocupam com o desenvolvimento do seu torrão natal. (Editorial)